Como definir a iluminação ideal para uma indústria?

iluminação ideal para indústria

Como definir a iluminação ideal para uma indústria?

A distribuição correta da iluminação na indústria, aumenta a produtividade, evita sinais de cansaço visual dos colaboradores e, principalmente, reduz acidentes. Além das questões inerentes ao processo produtivo, a escolha do projeto luminotécnico diz muito sobre o custo final da produção.

Ou seja, levar a iluminação ideal para indústria é uma das chaves para o sucesso. Considerando que, segundo a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), os gastos do setor industrial com energia elétrica podem representar 40% do custo total de produção, não é de se espantar que tantas empresas estejam redesenhado seus projetos em busca de maior eficiência energética.

Mas como escolher o planejamento ideal? O que deve constar em um bom projeto de iluminação? São as respostas para essas questões que você confere agora!

Por que investir na iluminação da sua indústria?

Ainda de acordo com a mesma Firjan, 27% do custo de produção industrial se referem apenas aos gastos com energia elétrica. Mas, para além das cifras, planejar estrategicamente questões como materiais de iluminação, distribuição dos circuitos, controle e intensidade luminosa traz impactos inegáveis à qualidade de sua produção.

Uma iluminação de excelência promove segurança à sua força de trabalho, impedindo que a fadiga ocular se converta em erros ou em acidentes, que podem ser fatais quando tratamos de máquinas de corte, por exemplo. A clareza da visão aumenta a velocidade da montagem e a ausência de contrastes impede equívocos operacionais.

Além disso, uma iluminação para fábrica bem planejada melhora até o clima de trabalho na área de operações, já que diminui os ruídos, bem como o aquecimento das lâmpadas e reatores (que, em casos extremos, pode até resultar em incêndios).

Como encontrar a iluminação ideal para indústria?

A iluminação ideal para fábricas depende da configuração de cada galpão ou área produtiva. Ela envolve dilemas mais simples (como o tipo de iluminação a ser usado) até cálculos mais complexos, como nível de iluminação, uniformidade, reprodução de cor, entre outros).

Isso significa que o melhor projeto é aquele decorrente de um estudo que considere as particularidades de cada ambiente. Ele deve lançar mão dos melhores materiais de iluminação do mercado e utilizar sistemas de gerenciamento automatizados, em linha com as premissas da Indústria 4.0.

Dentro de todo esse contexto, veja alguns itens que um bom projeto de iluminação industrial deve observar.

Parâmetros de iluminação

A NBR 8995-1/2013 (da Associação Brasileira de Normas Técnicas — ABNT) dispõe sobre a “iluminância dos interiores”, apresentando parâmetros para iluminação dos ambientes de trabalho. Eles são determinados de acordo com cada atividade (sempre tomando como referência a luz presente em um plano horizontal a 0,75 metro do chão).

Segundo as normas, o espaço produtivo de uma indústria que atua com montagem de equipamentos ligados à microeletrônica, por exemplo, precisa ter iluminância que varia entre 200 a 2.00 lux, dependendo da atividade. Para que você tenha uma ideia do que isso significa, a iluminância recomendada a um escritório é de 500 lux.

Mas afinal, o que é lux?

Lux é uma unidade de medida que se refere à incidência de 1 Lúmen sobre 1 metro quadrado. Se pegarmos como exemplo uma indústria de 12 metros de altura e luminárias com 20.000 lúmens, podemos atingir (a 0,75 metros) níveis de 300 a 500 lux em áreas produtivas.

Parece simples chegar a essa iluminação ideal para indústria, mas não é: imagine esse nível de iluminação em toda a linha produtiva de sua fábrica, distribuída de forma homogênea. Não é trivial.

É por isso que engenheiros, arquitetos e designers de interiores devem trabalhar em conjunto na elaboração e execução do projeto de seu galpão. Assim, garantem o máximo de ingresso da iluminação natural durante o dia, bem como de luz artificial precisa e simétrica, quando necessário.

Pé direito

Evidentemente, não adianta apenas pensarmos no tipo de luminária industrial, sem considerar a quantos metros do chão toda essa estrutura será fixada. Na construção civil, o pé direito costuma ter entre 2,5 e 2,8 metros, mas a maioria das indústrias tem espaço produtivo com o pé direito elevado, que tem entre 5 e 20 metros.

Há, ainda, algumas fábricas (geralmente, pequenas) com um pé direito intermediário (chamado simplesmente de “alto”), com medidas entre 3,0 e 4,5 metros. A iluminação de um ambiente com pé direito elevado (mais comum nas indústrias) pode ser feita de forma eficiente com iluminação a LED.

Já para áreas produtivas mais baixas, existem luminárias LED com fluxo luminoso menor por conta do ótimo custo-benefício. Há, inclusive, luminárias LED que se conectam fisicamente entre si, provendo a continuidade de luz que talvez seja preciso em suas áreas operacionais.

Para galpões com áreas de difícil acesso, que precisam de iluminação “cirúrgica” em determinados pontos inferiores (como porta-pallets), pode-se optar pela luminária LED com ângulos de abertura próprios para corredores com iluminação horizontal e vertical. A iluminação ideal para indústria precisa considerar todas essas variáveis.

Tipo de iluminação

Apesar da proibição da comercialização de lâmpadas incandescentes, já há alguns anos, muitas indústrias ainda amargam baixa eficiência energética por conta do uso das lâmpadas fluorescentes, de vapor metálico e de sódio. Além de pouco eficazes, elas são compostas de mercúrio (substância altamente nociva ao meio ambiente).

Considerando a necessidade de produzir com responsabilidade ambiental e, sobretudo, reduzir o consumo energético, as áreas produtivas das fábricas devem ser desenhadas para evitar erros de montagem por conta da baixa iluminação. Mas também devem trazer resultados financeiros interessantes, considerando os elevados custos de produção no país.

Nesse sentido, as lâmpadas de LED se revelam opções estratégicas em materiais de iluminação. Elas têm maior durabilidade em relação às lâmpadas tradicionais reduzem o consumo de energia em até 80%.

Distribuição dos pontos e circuitos

Outra questão não menos importante na iluminação ideal para indústria é como será feita a distribuição da luz em seu ambiente operacional. Embora algumas fábricas utilizem luminárias embutidas, de sobreposição ou até alguns tipos de lustres (no caso de ambientes mais antigos), o mais comum é a opção pelos modelos tubulares para entregar linhas contínuas de luz.

Além de trazer uma estética mais clean ao ambiente, essas estruturas retangulares asseguram distribuição mais homogênea da iluminação. Isso é importante, especialmente, em linhas produtivas muito extensas.

Na iluminação da fábrica, há ainda que se estudar como serão distribuídos os circuitos, de forma que haja independência entre subáreas diferentes de seu espaço operacional, garantindo controle autônomo da luz em cada mínimo espaço.

Possibilidade de automatização dos comandos

Com o advento da chamada Indústria 4.0, a maioria das fábricas começou a transição para a automação pela própria gestão energética das áreas de operação. Gerenciamento de luz é crucial para derrubar custos e alcançar o “estado da arte” na iluminação ideal para indústria, especialmente em momentos de crise.

Isso passa pela elaboração de projetos luminotécnicos completos e soluções em sistemas de controle e gerenciamento da claridade mediante dispositivos sem fio (wireless). Seu acionamento/desligamento pode ser feito mediante comando por smartphone ou de forma automática (de acordo com sensores que detectam o nível de luz necessário a cada espaço e grupo de pessoas presentes no galpão).

Como a Nortel pode ajudar sua indústria?

A Nortel é a maior distribuidora nacional de suprimentos MRO (Manutenção, Reparo e Operação). Muito presente na comercialização de produtos de Iluminação, Automação, Datacom, EPI’s, Ferramentas, Materiais Elétricos e Rolamentos, a empresa oferece um mix de produtos completo também em iluminação industrial.

Também é considerada referência brasileira na elaboração de projetos luminotécnicos para eficiência energética industrial.

Se você atua em uma indústria com baixo nível de iluminação (escura), que pode ocasionar acidentes, erros de produção e manutenção excessiva (e onde os colaboradores têm sua capacidade produtiva diminuída), modernizar seu sistema de iluminação com suporte de projetos e soluções luminotécnicas não é um gasto. Trata-se de um investimento fundamental para se manter competitivo no mercado e ainda proporciona retornos financeiros sobre este investimento.

Entre em contato conosco e descubra qual o sistema de iluminação ideal para indústria do seu porte/segmento, bem como os melhores materiais de iluminação e dispositivos de controle para reduzir drasticamente o custo em sua área de operações!

Gostou? Compartilhe nas redes sociais!