EPI: como escolher e utilizá-lo corretamente

epi

EPI: como escolher e utilizá-lo corretamente

O Equipamento de Proteção Individual (EPI) permite que os trabalhadores em diversos setores da indústria desempenhem o trabalho com segurança. No entanto, há várias coisas que você deve considerar antes de escolher os itens, como: todas as medidas de proteção coletivas foram levadas em conta? As normas técnicas estão sendo atendidas? O EPI proporcionar conforto ao usuário?

Todas essas perguntas são importantes porque, afinal, existe um grande número de opções e é preciso fazer o que é certo para não se arrepender depois. Neste post, vamos falar sobre a importância do uso de EPIs, dar dicas de como adquirir o material mais adequado e garantir o uso correto. Continue a leitura.

A importância dos EPIs

O Equipamento de Proteção Individual, é qualquer item de segurança que protege o usuário contra possíveis riscos de saúde e segurança ocupacional no local de trabalho. Como o próprio nome diz, é individual, portanto, não deve ser compartilhado. Precisa ter aprovação de acordo com as normas e o Certificado de Aprovação emitido pela Secretaria do Trabalho.

Sempre que houver uma tarefa que envolva algum tipo de risco ambiental para o funcionário, o empregador deverá fornecer EPIs. Isso é legalmente exigido para a maioria dos setores, como: indústria, construção, agricultura e engenharia.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, todas as vezes que o trabalhador estiver exposto a riscos, sejam físicos, químicos ou ambientais, antes de adotar o EPI o empregador deve tentar as medidas de proteção coletiva (EPC). Caso isso não seja possível, é preciso adotar os EPI´s. Inclusive, a Legislação Trabalhista Brasileira é bastante clara quanto a essas obrigações por parte dos empregadores.

Os riscos de não usar equipamentos são muitos, como lesão nos pulmões por respiração do ar contaminado, pancadas ou fraturas na cabeça ou outra parte do corpo, detrito ou resíduos nos olhos etc. Ou seja, é uma ameaça constante que pode ser facilmente evitada.

Sem dúvidas, o maior custo de um acidente é a perda da vida ou lesões irreparáveis, entretanto existem também inúmeros custos financeiros, aumento dos valores de seguro, seríos danos à imagem da empresa, diminuição da produtividade e até queda dos valores de mercado, para o caso das empresas que têm capital aberto.

Uma única lesão por queimadura pode custar muito dinheiro em multa e honorários hospitalares, custos legais, aumento dos valores de seguro, danos à reputação e perda de produtividade. Embora alguns dessas despesas não se aplicam se o prejuízo for realmente resultado de descumprimento e o empregador não tiver culpa, não há garantias.

A melhor maneira de evitar lesões dispendiosas é promover práticas de trabalho seguras, fornecer o EPI necessário e fazer todo o possível para incentivar a conformidade do usuário.

A escolha dos EPIs adequados

Agora que você conhece a importância de usar os equipamentos de proteção individual, confira as principais dicas para fazer as escolhas certas.

Entenda as necessidades

Analise com cuidado as suas necessidades. O equipamento de proteção auditiva de uma pessoa que opera uma fábrica de montagem de automóveis é diferente de um trabalhador da construção civil. A avaliação de riscos o ajudará a determinar o tipo de EPI necessário de acordo com os objetivos envolvidos.

Depois de determinar as ameaças que os funcionários enfrentam em suas atividades diárias, você estará em uma posição boa para obter o equipamento certo. Algumas incluem: lesões por impacto, objetos pontiagudos, temperaturas extremas, ameaças biológicas, poeira e radiação. Ao escolher o EPI, lembre-se dos riscos que você identificou durante a fase de avaliação.

Opte por qualidade e durabilidade

O tipo de material e design das roupas de segurança determinará a durabilidade do EPI. Se você comprar um capacete fabricado com o plástico mais barato, ele não será útil por mais de algumas semanas. Portanto, escolha equipamentos que sirvam ao trabalhador por um longo tempo. Alguns vêm com tags de informações, detalhando a média de vida útil.

Lembre-se de que a integridade do item será afetada pelo ambiente em que são usados. Por isso, verifique a garantia que o fabricante oferece para saber quais problemas o plano cobre.

Quanto à qualidade, nunca se deixe levar por preços muito abaixo da média. Prefira a mais alta qualidade e escolha produtos que atendam às normas e conforto do usuário. Por exemplo, obter calçados de seus funcionários feitos com material inferior não impedirá o risco de descarga estática, o que pode causar ferimentos. Certifique-se de que o material usado seja produzido com boas matérias-primas.

Troque ideias com fornecedores

Fornecedores e fabricantes são um excelente recurso para ajudar a identificar os EPIs certos. Muitos têm uma equipe técnica especializada em EPI, que podem orientar e apoiar você na escolha do equipamento ideal.

Todos os fabricantes respeitáveis ​​garantirão que seus produtos atendam aos padrões locais e nacionais. Os fornecedores diligentes saberão ser sensíveis às diferentes necessidades de vários locais de ocupação e transportar uma ampla gama de produtos para atendê-los.

Procure optar por fabricantes que tenham tradição, com referência de qualidade. Existem muitas opções de preços, grande parte atendem às normas, mas ter o CA (Certificado de Aprovação) não garante que esse produto seja realmente bom e ofereça conforto e proteção ao trabalhador.

Conversar com quem entende mais que você permite observar o equipamento antes de comprá-lo, bem como oferece a oportunidade de fazer perguntas sobre conformidade e obter conselhos sobre o uso e os cuidados do EPI.

A maioria dos distribuidores e fabricantes disponibilizam amostras para testes ou demonstração. Procure envolver os usuários na escolha: isso facilita o compromisso em usar um equipamento que eles ajudaram a escolher.

Dialogue também com os trabalhadores

Às vezes, a opinião das pessoas que estão na linha de frente é ignorada no processo de seleção de EPI, no entanto, podem fornecer feedbacks valiosos. Afinal, estão intimamente familiarizadas com os desafios da rotina de trabalho e, também, usarão os objetos.

Um carpinteiro necessário para usar equipamentos de proteção contra quedas é capaz, por exemplo, de fornecer informações sobre qual marca e estilo podem ser melhores para o escopo atual da tarefa, enquanto um trabalhador de chapa pode estar em uma boa posição para aconselhar sobre as melhores luvas para corte, segurança e manuseio de materiais.

Garantindo o uso correto dos EPIs

Depois de escolher os itens certos de proteção, o próximo passo deve ser treinar os funcionários sobre como usá-los. Esse processo inclui informações de como colocar, remover e ajustar os EPIs. A maioria dos fabricantes e distribuidores possuem uma equipe técnica especializada para fazer treinamentos, e o que é melhor: sem custos.

É o momento ideal para experimentar os ajustes. Normalmente, são levados em consideração o tipo de trabalho, tamanho do usuário e se é necessário que ele use roupas de apoio por baixo do equipamento.

Apenas vestir não é suficiente. É importante simular as atividades de trabalho para ver como elas se encaixam, o que deve ser perfeito. Não se esqueça de que nada pode ser muito solto ou confortável demais.

O treinamento também deve abordar a limitação do EPI, vida útil, manutenção, cuidados e descarte. Por exemplo, aqueles que trabalham em plantas de processamento químico têm de aprender o método adequado para descartar o material com segurança, pois roupas expostas também são um perigo.

Viu como o uso dos EPIs é fundamental para manter a segurança da sua equipe e, ao mesmo tempo, garantir a saúde financeira do seu negócio? Siga as dicas que apresentamos e comece a planejar a aquisição dos seus equipamentos!

Quer ficar atualizado com outros artigos úteis para o seu negócio? Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as nossas novidades diretamente em seu e-mail.

Gostou? Compartilhe nas redes sociais!